Duas estreias, duas formas de amar

As relações estão no centro das tramas nacionais que estreiam neste novembro. Uma mais doce, suave, singela; a outra, mais densa e profunda. Mas ambas fazem parte desse emaranhado que é viver

Vida Simples Digital

Divulgação | <i>Crédito: Vida Simples Digital
Divulgação | Crédito: Vida Simples Digital
Pequeno Segredo
Kat era uma menina de sorriso cativante, que morava em um veleiro e tinha o mar como quintal. Kat foi adotada pelo casal de brasileiros Vilfredo e Heloisa Schurmann, que ficou famoso por partir com a família em um veleiro, no início da década de 1980, para uma travessia pelo globo. A família conheceu os mares e ganhou fama pelas suas escolhas. No meio disso, o casal adotou Kat, que morreu aos 13 anos, em 2006, por conta de complicações decorrentes do vírus HIV. A história de Kat se transformou em livro, assinado por Heloisa, há três anos, e agora chega às salas de cinema: Pequeno Segredo, assinado por David, um dos Schurmann. O enredo fala sobre os sentimentos que nos unem ou afastam. Doce e leve como Kat. O filme foi escolhido para representar o Brasil no Oscar.

 Canção da volta

O que se ganha e o que se perde quando se resolve ficar? Essa é a pergunta que ronda o filme de estreia de Marina Person como a protagonista Julia, Canção da Volta. O longa conta a relação de Eduardo, lindamente interpretado pelo ator João Miguel, com Julia – a narrativa, aliás, acontece pela ótica dele. Eduardo e Julia são casados e pais de um casal, um adolescente e uma menina. A família sobrevoa e, muitas vezes, mergulha fundo no drama de Julia, que tenta respirar no mar de emoções sombrias e de uma tentativa de suicídio. Denso e visceral. Para o diretor Gustavo Rosa de Moura, “o filme nos aproxima emocionalmente de pessoas cheias de falhas e qualidades que são, acima de tudo, humanas”. Na vida como ela é, o apartamento onde a trama se passa é a casa de Marina e Gustavo, o diretor, que são um casal.

29/11/2016 - 12:35

Conecte-se

Revista Vida Simples