Os livros ainda atraem

Em um mercado dominado pelas mídias digitais, um grupo de amigos de Porto Alegre (RS) mostra que ainda existe interesse pela edição em papel

Vida Simples Digital

Brasileiro gosta de ler. Isso é o que prova crescimento de clube de assinaturas de livro | <i>Crédito: Divulgação
Brasileiro gosta de ler. Isso é o que prova crescimento de clube de assinaturas de livro | Crédito: Divulgação

A Tag, clube de assinaturas de literatura, surgiu em 2014 – e contamos isso em Vida Simples – da vontade de três amigos que compartilhavam o hábito e a paixão pela leitura. Hoje, o clube tem mais de 12 mil assinantes, gente interessada em ler, mergulhar no universo dos livros, em tempos de descrença da força do papel. Sim, porque a Tag funciona assim: você assina o serviço e recebe, todos os meses, uma caixa com um livro e um mimo. A obra, que pode ou não ser um clássico da literatura, é indicada por um curador, gente como Luis Fernando Veríssimo ou Mario Sergio Cortella. E, mais recentemente pelo filósofo britânico John Gray. Apaixonado por livros, Gray é o principal colunista literário da revista New Statesman, além de escrever críticas e resenhas para o jornal The Guardian. Entre suas dezenas de obras, traduzidas para mais de 30 idiomas, destacam-se Falso Amanhecer e Cachorros de Palha. Junto com a obra, a Tag envia também uma revista na qual traça um perfil do curador, do autor do livro indicado e enumera todos os motivos pelos quais aquela leitura vale tanto a pena. Vida Simples conversou com os idealizadores da Tag sobre o mercado de livros no país.

Como está a Tag hoje?

Hoje, a Tag tem 12 mil associados, de todos os estados brasileiros. Fechamos 2015 com 2,5 mil associados, então este ano foi ótimo para nós. As pessoas começaram a conhecer a Tag e a entender a experiência que de fato proporcionamos. Com o tempo, o pessoal  percebeu que é muito mais que “um livro por 69,90”. E isso só compreende quem se permite viver a experiência de pertencer ao clube.

 

Podemos concluir que as pessoas gostam sim de ler e que o livro (papel) segue com seu futuro garantido?

Apesar de o Brasil não ser, na média, um país leitor, ainda existem, sim, muitas pessoas apaixonadas pelos livros, e que cultivam o nobre hábito de ler.

 

Quais os planos para 2017?

Para 2017, temos várias novidades para os membros do clube. Uma delas é que teremos mais edições especiais e exclusivas para os associados. Também teremos uma grande surpresa para nosso aniversário de 3 anos, em julho. Além disso, curadores como Martha Medeiros e Mario Vargas Llosa (notícia em primeira mão!) já estão confirmados. O aplicativo para discussão das obras e a nossa loja virtual também são novidades, já lançadas agora. É um ano de gala para o clube.

 

Por que seguir acreditando nos livros e não aderir à leitura digital?

 No início convivemos com muitos questionamentos, de fato. Será que existe espaço para um clube de leitura em um país que não lê assiduamente, na média? Mas acreditamos na ideia e no fato de que existem, sim, muitas pessoas apaixonadas pelos livros, e que estariam abertos a experimentar a proposta. Além disso, muita gente que já estava perdendo o hábito da leitura, por diversos motivos, encontrou na Tag uma maneira de retomar essa paixão. É uma forma diferente de viver a literatura.

 

 Tag Experiências Literárias www.taglivros.com/

 

07/12/2016 - 13:32

Conecte-se

Revista Vida Simples