Alimentos podem ser aliados no combate à depressão

Não existe receita para felicidade, mas dependendo do que se põe no prato, fica mais fácil tratar a depressão

Vida Simples digital

Alimentos podem ser aliados no combate à depressão | <i>Crédito: Reprodução
Alimentos podem ser aliados no combate à depressão | Crédito: Reprodução
Apesar de existirem fatores genéticos envolvidos, a depressão é uma doença crônica, psiquiátrica, de origem interna, ou seja, é desenvolvida por alterações de neurotransmissores (serotonina, noradrenalina e, em menor proporção, dopamina), caracterizada pela falha na transmissão do impulso nervoso cerebral, que gera um comportamento de excessiva tristeza e desânimo. Nos casos de depressão, o humor permanece deprimido, mesmo sem uma causa aparente. 

A maior causa de depressão é a alteração cerebral, porém, podem ocorrer situações que se tornam gatilhos para as crises: episódios traumáticos na infância, perda de entes queridos, estresse físico e psicológico, algumas doenças sistêmicas como o hipotireoidismo), consumo de drogas lícitas como, por exemplo, o álcool, e ilícitas como a cocaína e certos tipos de medicamentos. 

Os principais sintomas de depressão são a ausência de alegria, sono excessivo ou insônia, indisposição para atender compromissos sociais, choro ou irritabilidade frequentemente sobre fatos do cotidiano, humor depressivo, irritabilidade, ansiedade e angústia, desânimo, cansaço fácil, desinteresse, sentimentos de medo, insegurança, desesperança, desespero, desamparo e vazio, redução de libido, entre outros. 

Veja alguns alimentos importantes nesse tratamento: 
Abacate 
Fruta rica em vitamina B3, que age sobre o sistema nervoso e ajuda na manutenção de reações químicas do cérebro. A vitamina B3, junto com o ácido fólico, atua nos neurotransmissores e facilita a promoção de bem-estar. 

Ovos 
Ricos em vitaminas do complexo B, que auxiliam no metabolismo de substâncias que regulam o humor. 
Modo de usar 
Crepioca: uma receita bem simples e saudável. Bata bem um ovo em 50ml de leite desnatado com duas colheres de sopa cheias de farinha de tapioca peneirada. Depois, basta assar essa massa em frigideira antiaderente, virando para dourar os dois lados, e rechear. 

Peixes 
Contêm ômega 3, gordura capaz de aumentar os níveis de serotonina, noradrenalina e dopamina, hormônios que promovem bem-estar. 

Banana 
Excelente fonte de carboidratos e riptofano, que aumentam a sensação de bom humor. 

Oleaginosas 
Castanhas, amêndoas e nozes são exemplos de oleaginosas ricas em selênio, cuja carência é associada a quadros de depressão e irritação. 

Espinafre 
Rico em nutrientes, como o ferro e o magnésio, que atuam no bom funcionamento do cérebro e do sistema nervoso, ajudando a modular o humor e evitar a depressão. 

Leite e derivados 
Alimentos ricos em cálcio, que ajudam a reduzir a depressão, irritação e tensão. Dê preferência às versões com menor quantidade de gordura (desnatadas).

Pimenta 
Contém uma substância denominada capsaicina, que estimula as terminações nervosas da língua e confere sensação de euforia, por estimular maior produção de endorfinas (substâncias que previnem a depressão).

Sidney Oliveira traz estas dicas para auxiliar no tratamento da depressão que podem ser encontradas em seu livro, O Segredo de uma Vida Saudável


O livro Vida Saudável também encontra-se no site da Ultrafarma e na loja Sidney Oliveira.
 

12/09/2017 - 13:00

Conecte-se

Revista Vida Simples