Arte que fala

Pinacoteca e IBM criam aparelho capaz de responder qualquer pergunta sobre obras do acervo do museu, tornando a visita mais rica e atrativa

Débora Zanelato

- | <i>Crédito: Vida Simples Digital
- | Crédito: Vida Simples Digital
 Qual o contexto h istórico da obra São Paulo, de Tarsila do Amaral? Será que o trabalhador de O Mestiço (Candido Portinari) gostava de jogar bola? Com a ideia de despertar o interesse da população pela arte, a Pinacoteca de São Paulo e a IBM criaram o Projeto A Voz da Arte. Através do Watson, uma tecnologia de inteligência cognitiva, um dispositivo responde sobre detalhes, história, contexto e até a relação da obra com assuntos do dia a dia. No Brasil, mais  de 70% dos brasileiros nunca estiveram em um museu ou instituição cultural. “Uma forma de atrair o público que não tem interesse por museus é a possibilidade de interagir mais com as obras, é conversar com elas”, diz Paulo Vicelli, diretor de relações institucionais da Pinacoteca. Uma forma de fazer a arte se tornar mais acessível a crianças, jovens e adultos.  

02/06/2017 - 11:11

Conecte-se

Revista Vida Simples