Escola de circo transforma pessoas com deficiência em artistas profissionais

Bailarinas, acrobatas, dançarinos... A deficiência vira só um detalhe na Cia Circodança

Letícia Gerola

Para ir se apresentar na Espanha, a Cia está realizando uma campanha de financiamento coletivo. | <i>Crédito: Paulo Barbuto
Para ir se apresentar na Espanha, a Cia está realizando uma campanha de financiamento coletivo. | Crédito: Paulo Barbuto

A Cia Circodança existe há 33 anos – e realiza um trabalho de inclusão social, transformando deficientes em grandes artistas profissionais. É o caso de Paloma, Melina, Juliana, Camila, Rafael, Fernando e Geovanni, que fazem parte da trupe do espetáculo “Vida de Circo”, que roda o circuito alternativo da cidade de São Paulo há três anos. Através da dança e dos exercícios de acrobacia, os profissionais não veem sua deficiência como um limitante, mas sim como uma porta para o mundo do espetáculo.
            A Cia Circodança foi fundada pela bailarina Suzie Bianchi, uma das principais referências no ensino e divulgação do circo e dança do Brasil. O mais recente espetáculo que o grupo apresenta é o “Vida de Circo”, que conta com 10 artistas, das quais duas bailarinas com Síndrome de Down, um cadeirante, um anão, um com deficiência intelectual e um com osteogênese imperfeita (ossos de vidro). Desde que entrou em cartaz, “Vida de Circo” já realizou 32 apresentações para um público de 16.000 pessoas que puderam se encantar com a coreografia e acrobacias destes artistas especiais.

Um convite especial

O grupo recebeu o convite para se apresentar no Festival Internacional Artístico Fusion, na Casa do Brasil, em Madri, na Espanha, no dia 6 de abril. Como a apresentação europeia não prevê cachê, a Circodança conseguiu o patrocínio para 7 integrantes, mas precisa complementar os custos de passagem aérea, hospedagem e alimentação para os outros 4 integrantes. Para complementar a receita, a Cia está realizando uma campanha de financiamento coletivo. "É uma oportunidade para mostrarmos o nosso trabalho para o mundo", conta a diretora Suzie Bianchi, fundadora da Cia Circodança. Para colaborar, acesse o link: 
www.catarse.me/circodanca

15/03/2017 - 19:21

Conecte-se

Revista Vida Simples