Estudantes criam cordel e ganham o prêmio nacional

Alunos do Ensino Médio criaram um poema em cordel contando história de Cascavel, no Ceará, para divulgar a cultura local entre os moradores da cidade

Letícia Gerola

Dentro da iniciativa, os jovens criaram o livreto ‘Cascavel em Cordel’, que conta a história da cidade, a partir de entrevistas feitas com historiadores locais | <i>Crédito: Reprodução
Dentro da iniciativa, os jovens criaram o livreto ‘Cascavel em Cordel’, que conta a história da cidade, a partir de entrevistas feitas com historiadores locais | Crédito: Reprodução

Incentivando a população a valorizar a cultura local, os estudantes do 3º ano da Escola de Ensino Médio Professor Milton Façanha Abreu espalharam arte e conhecimentos aos moradores da cidade de Cascavel, no Ceará. Os alunos ficaram incomodados após perceberem que 86% dos moradores desconheciam a origem do nome e outras informações sobre o patrimônio histórico-cultural do município, rico em lendas, tradições e manifestações culturais. Para solucionar este problema, os alunos deram vida ao projeto ‘Entre versos e rimas: História e cultura local’, que foi um dos ganhadores da 2ª edição do Desafio Criativos da Escola.
  Dentro da iniciativa, os jovens criaram o livreto ‘Cascavel em Cordel’, que conta a história da cidade, a partir de entrevistas feitas com historiadores locais. Além de produzirem também um site com as informações pesquisadas, os estudantes, em parceria com os educadores, elaboraram um plano disciplinar para abordar o tema nas aulas e que já foi replicado em outras 20 escolas do município. Com o trabalho de divulgação feito pelos alunos, o desconhecimento sobre as informações da cidade caiu para 17%.
  “Essas equipes representam o que de melhor está acontecendo no país: crianças e jovens que, apoiados por seus professores, nos mostram que é possível se articular para influenciar políticas públicas, que mesmo em ambientes que parecem complexos existem maneiras de encontrar saídas e que algumas atitudes são tão simbólicas que se espalham e parecem fazer sentido de forma universal", comemora Carolina Pasquali, diretora de comunicação do Instituto Alana e coordenadora do projeto. 

30/03/2017 - 18:29

Conecte-se

Revista Vida Simples