Gravidez do coração: um novo olhar pra adoção

Blog da gaúcha Luciane Moreira Cruz aposta na humanização do processo de adoção

Letícia Gerola

Diferenças entre adoção e apadrinhamento afetivo também estão entre as matérias de destaque | <i>Crédito: iStock
Diferenças entre adoção e apadrinhamento afetivo também estão entre as matérias de destaque | Crédito: iStock

Pensando em contribuir para uma nova cultura de adoção no Brasil, a autora destrincha a burocracia da adoção ao mesmo tempo que traz à tona a necessidade da humanização desse processo. Diferenças entre adoção e apadrinhamento afetivo também estão entre as matérias de destaque. “A meta do blog (site) é apoiar as famílias que pretendem adotar, estão no processo ou já adotaram”, explica Luciane. 
            Gaúcha de nascimento, inglesa de coração pois morou na Inglaterra 5 anos da sua vida. Administradora por profissão, blogueira por uma causa. Esposa do Filipe e mãe de Noah e Luca, Luciane começou o blog quando engravidou do coração, termo bastante utilizado pelas famílias adotantes. “Percebemos que não somos vistos desta forma. Como as pessoas não vêem uma barriga crescendo, as ecografias, os enjôos, etc, fica difícil nos enxergar como grávidos. Mas, na realidade, esta espera não deixa de ser uma gestação, e na maioria dos casos é bem mais longa do que os 9 meses”, completa Luciane. Através do blog, a administradora compartilha as experiências vividas durante o período de gestação do coração e sobre o universo da formação de uma família por meio da adoção e desenvolveu produtos com o tema para empoderar as famílias. Luciane também é voluntária no Instituto Hope House, instituição que oferece oficinas de arte para adolescentes que vivem em casas de acolhimento e fomenta a causa dos órfãos brasileiros e que deu início a um grupo de apoio à adoção com encontros mensais na sede do Instituto.

Saiba mais em http://gravidezinvisivel.com

20/04/2017 - 15:55

Conecte-se

Revista Vida Simples