Lixo reciclado pode virar doação para entidades carentes

O projeto “Faxina nos Armários” entrou em ação para convidar escolas e ONGs de todo o Brasil a se tornarem pontos de coleta de material escolar e fortalecerem causas sociais

Letícia Gerola

Prêmio: 55 mil pontos bônus que valem doações a escolas ou entidades de caridade | <i>Crédito: iStock
Prêmio: 55 mil pontos bônus que valem doações a escolas ou entidades de caridade | Crédito: iStock

Uma combinação de economia com sustentabilidade: essa é a quinta edição de “Faxina nos Armários”, ação da Faber-Castell que busca incentivar a reciclagem dos lápis, lapiseiras, canetas, borrachas e apontadores que não são mais utilizados em sala de aula.  A campanha pretende arrecadar esses itens usados independente da marca e vai premiar os dez participantes que enviarem o maior número de itens à TerraCycle, empresa responsável pela gestão do programa, durante os meses de fevereiro a maio de 2017.
                Entre os prêmios, serão distribuídos 55 mil pontos bônus que valem doações a escolas ou entidades de caridade. Todos os itens coletados serão transformados em matéria-prima introduzida na estrutura de novos produtos, como lixeiras, pás de lixo e vasos para plantas. Em 2016, o programa mobilizou a coleta de mais de 230 mil instrumentos de escrita.

Para participar

Inscreva-se no Programa Nacional de Reciclagem de Instrumentos de Escrita Faber-Castell no site da TerraCycle. Alunos, pais, professores e demais interessados devem juntar os materiais de escrita e levá-los para suas escolas no início do ano letivo, dentro do prazo de 1° de fevereiro a 31 de maio de 2017.

10/01/2017 - 12:17

Conecte-se

Revista Vida Simples