Memória dos nossos dias

Fotógrafa retrata momentos cotidianos para mostrar o afeto e o amor na rotina de cada família

Débora Zanelato

- | <i>Crédito: Vida Simples Digital
- | Crédito: Vida Simples Digital
 E SE AQUELE CAFÉ DA MANHÃ que você toma com a família, de forma tão rotineira e despretensiosa, pudesse ser retratado pela fotografia para recordar esses momentos simples mas tão repletos de afeto? O trabalho da fotógrafa Ana Paula Santos com o projeto Save The Love é registrar momentos singelos da vida, que muitas vezes ficam sem lembran- ças em foto, mas carregam imensos significados. “A ideia surgiu com uma inquietação minha depois que parei para ver fotos da minha famí- lia e não encontrei muitos registros da minha infância, como o almoço na casa da avó, as brincadeiras com os vizinhos na rua de casa. Ou mesmo alguma memória fotográfica da minha mãe fazendo sonho de doce de leite para me ajudar financeiramente”, diz. Através da fotografia documental e de fotos espontâneas mais textos carregados de afeto, Ana Paula busca retratar esses momentos que podem, então, se tornar lembranças acessíveis para além da memória. A dona Edi e o seu João, por exemplo, estão casados há 57 anos. No café da manhã na sacada de casa é quando acontece o contato mais especial do dia. “Edi disse que não guarda fotografias de sua vida. Mas que aquelas ela iria guardar, porque retratavam a realidade”, conta Ana Paula, que propõe: “Se fosse para ter uma recordação da sua fase de vida, o que não poderia deixar de ser registrado para mostrar naquela caixinha de fotos impressas daqui a alguns anos?”. Por meio do projeto, Ana busca fortalecer as histórias de amor, desfazer preconceitos sobre o que é famí- lia e levar essa forma de registro para famílias de baixa renda e aquelas em que alguém tem alguma deficiência.

SAVE THE LOVE | savethelove.com.br

13/09/2017 - 14:41

Conecte-se

Revista Vida Simples