Um desenho como herança

Avô coreano que vive no Brasil pinta cenas do seu dia a dia para se comunicar com os netos que moram em outros países

Débora Zanelato

- | <i>Crédito: Vida Simples Digital
- | Crédito: Vida Simples Digital
Por trás  de cada linda ilustração feita por Chan Jae Lee, um senhor de 75 anos, está uma herança que ele constrói a cada dia para os netos, que moram distante. Chan nasceu na Coreia, mas veio para o Brasil com a mulher e os filhos na década de 1980 e, quando os primeiros netos chegaram, um de seus afazeres era levá-los para a escola. Até que um dia a filha de Chan resolveu voltar para a Coreia com a prole. O outro filho, Ji, se mudou para os Estados Unidos e por lá teve seu primogênito, dando ao  avô mais um netinho. Recentemente, quando veio rever os pais, Ji percebeu que Chan se preocupava em não estar mais aqui quando o neto mais novo estivesse grande. Aí surgiu a sensível ideia de pedir ao pai, que sempre foi muito bom ilustrador, que desenhasse para os netos e postasse em um perfil no Instagram. Avesso a tecnologias, Chan não aceitou. Só que, aos poucos, ele foi convencido pela família e hoje coloca diariamente em seu perfil, na rede social, os desenhos como forma de conversar com os ne tos. Junto com cada imagem, a avó, que também abraçou a ideia, escreve um texto para as crianças, ora contando fatos diários, ora relembrando momentos que passaram juntos. O delicado trabalho de Chan é como uma forma de transcender vida e morte. E mostra que as melhores lembranças são as memórias, que sempre permanecem.

 Drawings For my Grandchildren instagram.com/drawings_for_ my_grandchildren

24/01/2017 - 10:17

Conecte-se

Revista Vida Simples