Como harmonizar cosméticos com a sua beleza natural

Palestra sobre produtos de beleza e empoderamento é destaque na Bio Fair

Vida Simples Digital

Produtos naturais ultrapassaram a fronteira dos alimentos e alcançaram setores como beleza e moda | <i>Crédito: iStock
Produtos naturais ultrapassaram a fronteira dos alimentos e alcançaram setores como beleza e moda | Crédito: iStock

No dia 10 de junho, a jornalista Marcela Rodrigues, do Portal A Naturalíssima, apresentará na BIO BRAZIL FAIR | BIOFACH AMERICA LATINA, principal evento brasileiro do setor de orgânicos, o tema: Beleza DYI: harmonizar produtos e ingredientes como ferramenta de empoderamento. Com oficina inclusa, a especialista discute a importância dos rituais de beleza feitos em casa para o autoconhecimento e aceitação.
  A Marcela tirou algumas dúvidas e curiosidades sobre o tema. Mais você confere na palestra na Bio Fair, as inscrições, gratuitas, já estão abertas e podem ser feitas pelo link http://www.biobrazilfair.com.br/2017/painel-cosmeticos.asp - as vagas são limitadas. Confira:

 Como pequenos rituais de beleza rotineiros podem surtir efeito no empoderamento feminino?

O ritual em si é algo ancestral. Em tempos de rotinas tão agitadas, é um autopresente, pois surge como uma oportunidade de parar por um momento, se perceber com um olhar sem julgamentos e padrões. Quantas vezes paramos para olhar e admirar nosso corpo? No dia a dia, as mulheres costumam aplicar seus cremes, e cosméticos e hidratantes no automático. Aplicam, se vestem e saem. Não há presença alguma em atitudes assim. E, logo, não conseguem nem perceber os sinais do corpo. Quando percebem, olham para eles como problemas.

Que rituais são interessantes para a mulher praticar a consciência corporal dela?

Em um ritual de automassagem, por exemplo, o toque traz consciência corporal, desperta os sentidos, a feminilidade e a auto-estima. Ainda que a mulher tenha aderido a um determinado óleo para suavizar as estrias, por exemplo, ela tende a se sentir mais bonita simplesmente pelo fato de se olhar com mais carinho. As estrias, sumindo ou não, se tornam só um detalhe. Eu gosto de criar um ambiente para meus rituais de beleza: coloco uma música agradável, deixo a luz baixa, acendo uma vela aromática, às vezes incenso. Cuido da minha pelem dos cabelos e, entre uma automassagem e outra, danço. Isso pode durar 5 minutos ou 1 hora. Mas o efeito é o mesmo: cuido da estética de fora para dentro e vice-versa.

Tem uma maneira específicas que esses rituais devem ser realizados para evitar o efeito contrário na autoestima da mulher?

Não. O padrão se se sentir gorda ou feia ao passar hidratante, por exemplo, vem de fora. No começo, uma mulher que não tem o hábito de se tocar, pode estranhar. Mas esse tipo de atitude está na nossa essência. É intuitivo. Com os cabelos é a mesma coisa.

Quando o assunto são cosméticos naturais, quais as vantagens em relação aos industrializados?

Em primeiro lugar, eles são livres de substâncias tóxicas que fazem mal a nossa saúde a longo prazo e até a curto também (neste caso, pense em alergias), são sustentáveis ( por exemplo: um esfoliante de plástico  é extremamente nocivo ao oceano, enquanto um natural é 100% biodegradável...) e, priorizam matérias-primas orgânicas e, em essência, mantém um comércio justo. Por exemplo: um banho com um sabonete convencional é só um banho. Mas um banho com um sabonete natural feito com óleos essenciais é mais, pois tem elementos que promovem efeito sutil, como gerânio para feminilidade, lavanda para relaxar....

 Quais os malefícios de parabenos, sulfatos e outros derivados de petróleo encontrados nos cosméticos? 

Parabenos (metilparabeno, propilparabenos, etilparabenos…) são conservantes proibidos na Europa há anos por seus efeitos de alterações hormonais e tóxicas do sistema nervoso. Sulfatos (detergente Lauril sulfato de sódio), muito presentes em shampoos e sabonetes, podem causar irritações.  E fique atenta se identificar o petrolatum (óleo mineral) e os Glicóis (propilenoglicol, PPG, PEG), derivados de petróleo. Devido às impurezas, eles podem ter efeito cancerígeno....no mais, a indústria da beleza convencional tenta nos convencer de que precisamos de dezenas de produtos. No universo da beleza natural, há o incentivo por um consumo é consciente. Ou seja, o que é realmente necessário?

 Quando o assunto é confiança e empoderamento, esses cosméticos são mais efetivos de alguma forma?

 Evitar aditivos químicos e nocivos à nossa saúde é uma gentileza que fazemos com o nosso corpo. Ao consumir cosméticos naturais, ficamos mais críticas e conscientes em relação ao consumo; procuramos ler o rótulo e, assim, é possível comprarmos apenas itens que não comprometam a nossa saúde em nome da estética e tenham a ver com o nossos ideais (itens sem crueldade animal, marcas pequenas, orgânicos)... Sem contar que, no caso de usar fórmulas caseiras, criamos uma independência da indústria convencional. Não posso comprar um desodorante de fórmula saudável esse mês, vou fazer o meu em casa até que seja possível. Estou me sentido para baixo e quero elevar a vibração, ficar alegre? Pego um óleo vegetal, adiciono óleos essenciais  e crio a minha própria sinergia

De que forma a mulher pode se conhecer e melhorar a aceitação à sua beleza natural? Existem dicas práticas pra exercitar esse amor próprio?

O próprio ato de adicionar um ritual de beleza, com fórmulas naturais, claro é um deles, pois traz presença, confiança, é quase uma meditação. A automassagem nos seios é muito efetiva, pois trabalha a questão sensorial e desperta a feminilidade. Trazer presença à rotina de beleza também é essencial, e não apenas aplicar mais cosméticos no automático.

 A sua palestra pretende mostrar como harmonizar produtos e ingredientes como uma ferramenta de empoderamento. Qual a importância dessa harmonização?

Sugerir uma fórmula natural não é, de maneira alguma, substituir produtos que podemos comprar, mas retoma um hábito feminino ancestral; resgata o potencial herbalista que todos temos e, assim a nossa intuição. É como cozinhar: quando começamos a preparar nossos pratos, não vamos ficando, pouco a pouco, mais críticos com o que consumimos fora de casa? Não queremos saber quais ingredientes foram usados. Não colocamos amor e energia por meio das nãos? Fazemos em casa, e não deixamos de consumir fora. Apenas ficamos mais críticas. Com a beleza feita em casa é a mesma coisa. Por isso acredito que é uma porta de entrada para o universo da beleza consciente. No mais, pegar elementos que usamos na cozinha, como aveia, grãos, frutas, e criar rituais de beleza é superdivertido de fazer entre amigas. E mais: é uma conexão com a natureza. É uma forma de honrar o que ela nos oferece para sanar tantas questões. E o mais importante: são acessíveis a todas as mulheres.

O evento

Já faz tempo que os produtos orgânicos e naturais ultrapassaram a fronteira dos alimentos e alcançaram setores como beleza e moda. É justamente sobre o impacto da sustentabilidade nas indústrias cosmética e têxtil que trata a palestra comandada pelo estilista Alexandre Herchcovitch no dia 9 de junho, às 14h.
  O encontro faz parte da programação do Painel de Cosméticos Orgânicos e Naturais, integrado à BIO BRAZIL FAIR | BIOFACH AMERIA LATINA, principal evento brasileiro do setor de orgânicos, que acontece de 7 a 10 de junho, no pavilhão da Bienal do Ibirapuera, em São Paulo.
  A programação do Painel inclui ainda o tema sobre Cosméticos multifuncionais como tendência de consumo consciente - expertise do pioneirismo do mercado nacional de cosméticos orgânicos. Debatem sobre o tema, em uma mesa redonda moderada pela dermatologista Patrícia Silveira, Soraia Zonta (Bioart) e Clélia Angelon (Surya Cosméticos). 

BIO BRAZIL FAIR | BIOFACH AMERICA LATINA 2017 – 13ª Feira Internacional de Produtos Orgânicos e Agroecologia

Data: 7 a 10 de junho (quarta a sábado) – dias 9 e 10 abertos ao público

Horário: das 11h às 19h

Local: Pavilhão da Bienal do Ibirapuera

FEIRA ABERTA AO PÚBLICO NOS DIAS 9 E 10 DE JUNHO, COM ENTRADA GRATUITA.

03/06/2017 - 08:27

Conecte-se

Revista Vida Simples