O homem e a montanha

Ao percorrer as trilhas para alcançar o topo de uma serra é possível encontrar, além de belas paisagens, a si mesmo

Vida Simples Digital

O homem e a montanha | <i>Crédito: Rodrigo Dallano di Falco
O homem e a montanha | Crédito: Rodrigo Dallano di Falco

Me embrenhando pelas trilhas que levam ao topo de uma paisagem montanhosa, vivenciei, entre um passo e outro, um encontro comigo mesmo e com a natureza. Percorrer esse tipo de terreno causa isso na gente. É um misto de medo, curiosidade, descoberta e pequenas conquistas que nos permite entender a importância da subida para alcançar o cume. A montanha é uma escolha e uma escola. Ela me fez compreender o que minha mãe já costumava me dizer, que “somente com esforço se conquista os objetivos e que muitos dos sofrimentos nos ensinam e nos preparam para algo maior”. Foi durante o percurso que aprendi a me ouvir, a escutar meus medos e a entender que havia um tempo certo para enfrentá-los. Foi lá também que aprendi a lidar com as minhas fraquezas, e a buscar forças que eu não imaginava ter. A natureza me abrigou, me ensinou uma porção de coisas sobre a vida e permitiu me conhecer um pouco mais. A singularidade desses momentos coloriram meus olhos com leveza de alma. Uma vez me perguntaram o que eu sentia quando chegava ao meu destino, ao ponto mais alto: “Sinto que sou parte daquilo tudo. Que sou parte da montanha e ela faz parte de mim”. É reencontro.

RODRIGO DALLANO já percorreu quase toda a Serra da Mantiqueira. Para saber mais: instagram.com/rfdallano/

29/11/2017 - 17:07

Conecte-se

Revista Vida Simples