Aprenda a escolher livros infantis para as crianças

Introduza o hábito da leitura nas crianças de maneira divertida: Rodolfo Reis, CEO do Leiturinha, explica quais livros são ideais para cada faixa etária e dá dicas pra escolha de temas

Letícia Gerola

Cantarolar, imitar personagens, sentir e explorar a criatividade – tudo isso torna ainda maior o aprendizado e o prazer na leitura de um livro | <i>Crédito: iStock
Cantarolar, imitar personagens, sentir e explorar a criatividade – tudo isso torna ainda maior o aprendizado e o prazer na leitura de um livro | Crédito: iStock

A leitura é uma prática de extrema importância para o ser humano, que pode ser estimulada desde a gravidez. “A partir da vigésima semana de gestação (ou quinto mês), o bebê passa a ouvir e ser estimulado pelos sons de fora da barriga. Então, a leitura em si é um hábito que pode ser incentivado desde a barriga da mãe. Sabemos que a leitura na idade tenra, transcende o simples ato de reproduzir as palavras escritas em um livro - é um momento de interação plena”, explica Rodolfo Reis, CEO do Leiturinha, um Clube do Livro Infantil que monta kits mensais com livros pra faixa etária da criança. Cantarolar, imitar personagens, sentir e explorar a criatividade – tudo isso torna ainda maior o aprendizado e o prazer na leitura de um livro. “A curiosidade e as emoções devem ser tocadas através da literatura. É preciso utilizar recursos como caretas, fantoches, pinturas, canções e interpretações. Carinho, atenção e o contato visual com o bebê, aumenta ainda mais o valor deste momento”, completa Rodolfo.

 

Com que idade é apropriado indicar livros sem figuras para as crianças?

Durante toda a infância, os livros com ilustrações ajudam na compreensão da história, além de auxiliar no desenvolvimento da imaginação. A partir dos 10 anos, quando a criança entra na pré-adolescência, as ilustrações, texturas e outros recursos utilizados para os leitores mais novos já cedem espaço para textos mais complexos, sem tanto apelo visual.


Há uma faixa etária ideal para indicar livros com temas complexos?

A complexidade dos temas deve ser elevada gradualmente. Aos 4 anos, por exemplo, a criança já é capaz de assimilar pequenos conflitos e compreender a estrutura das histórias com começo, meio e fim. Aos 7 já é possível introduzir temas efetivamente mais complexos à rotina de leitura dos pequeno.


É possível definir uma idade para indicar livros com o tema morte, por exemplo?

Assim como um diálogo entre pais e crianças, a escolha do livro também deve levar em consideração tanto a idade, quanto a abordagem. A partir dos três anos já é possível introduzir temas como a morte  de maneira sutil e lúdica por meio de personagens como um animalzinho de estimação.

 

Vale a pena oferecer adaptações simplificadas de grandes clássicos da literatura ou esperar que eles amadureçam para apresentar o original é a melhor opção?

À medida que se adquire o hábito da leitura, há um desenvolvimento sequencial das capacidades de compreensão, fluência e crítica do leitor. As releituras e adaptações assumem a função de promover outras interpretações para as histórias clássicas, trazendo elas ao contexto da criança e abordando temas necessários de uma forma mais compreensível às crianças. Por isso, sem dúvida, vale apostar.


3 dicas para escolher livros para crianças


1. Conheça as preferências da criança

O gosto da criança vai sempre nortear a escolha mais vantajosa. Os pais devem procurar saber quais são os interesses da criança, promovendo, ainda, uma aproximação maior na relação familiar. Com as experiências de vida e os gostos do dia a dia, é possível definir a opção que mais tem a ver com seu filho.


2. Páginas

O tipo de material das páginas pode interferir na sua escolha. Isso porque, para bebês e crianças mais novas, elas precisam ser mais espessas, evitando que o pequeno rasgue ou amasse o livro.


3. Bibliotecas

Mesmo com a migração para o mundo digital, a leitura física (impressa) vai ser sempre muito importante para o desenvolvimento e educação das crianças. Invista nos passeios para bibliotecas, para que os filhos descubram do que mais gostam. Um passeio divertido, educacional e familiar é sempre bem-vindo.

10/04/2017 - 19:45

Conecte-se

Revista Vida Simples