Os homens das cavernas

Muitas vezes é preciso coragem para seguir em busca dos nossos sonhos, mesmo diante do medo e da possibilidade de falharmos

Paula Abreu

- | <i>Crédito: Vida Simples Digital
- | Crédito: Vida Simples Digital

Certa vez assisti com meu filho um filme sobre uma família de homens das cavernas, que por um bom tempo conseguiu sobreviver às intempéries da Pré-História porque tinha medo. Principalmente, medo do novo. Enquanto muitas outras famílias pereceram diante de doenças, ataques de animais pré-históricos ferozes etc., aquela família ficou lá, firme e forte, porque toda noite se escondia dentro de sua caverna e ficava lá quietinha. Até que, de repente, o mundo em que vivem começa a mudar – placas tectônicas se destacando e aquela coisa toda – e eles se veem diante de uma situação em que se esconder dentro da caverna já não é mais a solução para todos os problemas. O filme fala de duas coisas muito importantes. A primeira, claro, é o medo. Sentimento que foi um dos cinco maiores obstáculos apontados, quando fiz uma pesquisa sobre o que estava impedindo meus leitores de seguir seus sonhos, e acabou virando um capítulo inteiro do meu livro Escolha Sua Vida (Sextante). Nele, falo justamente dos homens das cavernas e de como o medo foi, em um momento distante, algo essencial para a sobrevivência do ser humano – e, por isso mesmo, está tão enraizado na gente. Os perigos eram tantos que não dava para ficar dando bobeira por aí, não. O medo faz parte da gente desde tempos longínquos e não vai embora. Só que não somos mais aquelas pes
soas que precisam se esconder de animais selvagens e gigantescos. E, como eu sempre digo, coragem não é ausência de medo, mas sim ir em frente mesmo com medo. Mais importante do que isso, a gente não pode viver o hoje baseado nas nossas crenças de ontem. A uma certa altura, as táticas de sobrevivência da família do filme simplesmente deixaram de ser eficazes diante de novos problemas. Na nossa vida, isso acontece todos os dias. O mundo muda e a gente tem que deixar o medo e as crenças de lado e tentar novas ideias e soluções para novos problemas. Nunca deixe de seguir o seu sonho por medo ou porque você acredita – baseado em experiências passadas – que ele é impossível. Não vai ser fácil, e posso garantir que, em algum momento, você vai pensar diversas vezes em desistir. Posso garantir, também, que alguns familiares e amigos vão achá-lo estranho ou maluco, e ridicularizá-lo. Garanto que você vai dormir chorando algumas noites e vai se perguntar se fez uma grande besteira. Mas não deixe de acreditar em você. Só porque tem um monte de pessoas prontas para o desencorajar e dizer que você não vai conseguir, não significa que você tem que se juntar a elas na mediocridade – pelo contrário! Vá em frente e cale a boca de todas elas mostrando que você pode fazer coisas incríveis e impossíveis. Escolha começar. Agora mesmo. 

PAULA ABREU é coach e autora do livro Escolha Sua Vida. Oferece meditação gratuita no acreditaemedita.com.br

20/10/2017 - 12:49

Conecte-se

Revista Vida Simples